A Prometida


Título: A Prometida (The Betrothed) • Série: The Betrothed #1 • Autor: Kiera Cass • Editora: Seguinte • Tradução: Cristian Clemente • Compre: Amazon

Há muito tempo eu vinha aguardando a Kiera lançar algo novo, estava quase acreditando que ela não iria lançar mais nada e viver dos rendimentos de A Seleção, mas, ela resolveu nos presentear com um novo livro e claro que eu não iria deixar de ler de forma nenhuma porque Kiera é uma das minhas autoras favoritas.

Eu fiquei tão feliz em reencontrar a escrita da Kiera, porque uma das qualidades dela como autora é a forma como ela consegue fazer seu texto fluir independente do que ela esteja narrando, a leitura dos livros dela é sempre fácil e agradável e isso acontece nessa leitura. A Kiera geralmente entrega ótimos personagens e até mesmo os vilões impactam, mas, não posso dizer o mesmo dos personagens desse livro, a maioria é sem personalidade e de construção rasa.

Hollis a protagonista é uma garotinha sem personalidade, ela até tem algum amadurecimento no livro, mas, nada impressionante. O rei Jameson não surpreende muito, ele na verdade é mais do mesmo, ainda que ele seja uma pessoa compassiva. Delia Grace tinha tudo para ser a melhor personagem, mas, a Kiera não soube trabalhá-la bem. Silas foi o personagem que eu não consegui gostar, tudo nele me fazia revirar os olhos. E então chegamos a Valentina a rainha do reino de Isolte, ela apareceu por pouco tempo, mas, me conquistou por completo, o plot da personagem é interessante e faz a gente querer saber mais, e é exatamente isso o que falta nos outros personagens.

Devo dizer que eu fiquei mais perdido que cego em tiroteio com a leitura desse livro, a forma como a história caminha me deixou confuso tudo acontecia de forma abrupta e desconexa. Eu não sentia muita química no relacionamento de Jameson e Hollis, — durante toda a leitura achei Delia Grace um par melhor para ele — mas, ao menos era algo palpável e fácil de visualizar. O desenvolvimento da relação de Hollis e Silas foi ainda pior, porque em nenhum momento me passou verdade e nem me fez criar simpatia pelo casal, eu aceito bem amor à primeira vista em livros, mas, achei super forçado a forma como foi colocado para Hollis e Silas

Kiera se aprofundou mais em política nesse livro e bom, era melhor ela ter seguido o ritmo dos livros da A Seleção e usar a política apenas como pano de fundo, o que faltou em desenvolvimento de personagem sobrou em política. Um ponto positivo do livro é que ele aborda um pouco sobre xenofobia, como tanto os povos de Coroa e Isolte vêem com maus olhos suas culturas e tradições, que claro logo cai por terra quando há convivência. Esse não foi o meu melhor livro da Kiera, mas, já estou ansioso — junto as minhas teorias — pelo próximo livro.

Quando o rei Jameson se declara para a Lady Hollis Brite, ela fica radiante. Afinal, a jovem cresceu no castelo de Keresken, competindo com as outras damas da nobreza pela atenção do rei, e agora finalmente poderá provar seu valor.
Cheia de ideias e opiniões, logo Hollis percebe que, por mais que os sentimentos de Jameson sejam verdadeiros, estar ao seu lado a transformaria num simples enfeite. Tudo fica ainda mais confuso quando ela conhece Silas, um estrangeiro que parece enxergá-la ― e aceitá-la ― como realmente é. Só que seguir seu coração significaria decepcionar todos à sua volta…
Hollis está diante de uma encruzilhada ― qual caminho levará ao seu final feliz?


0 Comentários