Eu e a Literatura LGBTQ


Oi gente, ontem foi o dia do orgulho LGBTQ, eu passei o mês inteiro fazendo posts especiais sobre esse mês tão importante e especial, eu falei sobre o Pride Month e o significado da bandeira LGBTQ, a história da literatura LGBTQ, premiações voltadas ao gênero, adaptações de livros do gênero, um post super legal e sem spoiler  de Love, Victor, indiquei autores LGBTQs Internacionais e nacionais.

Hoje é o dia da última postagem desse mês que eu me dediquei loucamente, pesquisei, li, escrevi, botei para fora minha criatividade criando imagens no Canva, tudo isso porque eu acredito que mesmo tendo ganhado espaço, as produções e histórias LGBTQs ainda precisam ser espalhadas, divulgadas, panfletadas mais e mais! Hoje não vou trazer um post super produzido, hoje quero falar apenas um pouco sobre minha experiência com a literatura LGBTQ e espero que vocês gostem! 

Eu comecei a minha carreira de leitor em 2011, com a saga Crepúsculo e desde então eu simplesmente não consegui mais deixar de amar livros, mas, com o passar do tempo eu fui me sentindo cada vez mais incomodado em nunca me encontrar nesse livros que eu tanto amava. Eu lembro como se fosse hoje como eu conheci o livro que iria mudar toda a minha vida, era 2014, eu estava voltando do trabalho, eu entrei no ônibus, sentei e reparei que um rapaz estava lendo um livro com uma capa cinza com nomes coloridos, fiquei vidrado na capa daquele livro era simples, mas, ainda assim me causava curiosidade, consegui ver o nome do livro e assim que cheguei em casa fui pesquisar ele e se tratava de Will & Will do David Levithan e John Green, foi nesse momento que eu descobri o livro que eu tanto queria, um livro com um personagem gay. Eu devorei o livro, amei a leitura, me a apaixonei por Tiny Cooper e David ganhou todo o meu coração e devoção.

Depois de "descobrir" livros que falavam sobre mim e sobre o que eu sentia e ganhar um novo autor favorito e não consegui mais parar, em 2014 eu li mais cinco livros que abordavam o gênero, foi em 2014 que eu li Aristóteles e Dante Descobrem Os Segredos do Universo, eu não tinha como ter começado melhor, três livros do David e essa obra prima do Benjamin Alire Saenz. em 2015 eu nove livros do gênero, foi nesse ano que conheci um dos livros mais lindos da minha vida Dois Garotos Se Beijando e também um dos piores Selva de Gafanhotos, o que foi uma completa decepção tendo em vista que a leitura de Minha Metade Silenciosa, livro do mesmo autor e que também aborda tema LGBTQ, foi linda!

Em 2016 eu conheci o meu amorzinho Simon e A Agenda Homo Sapiens, sem dúvidas Simon é um dos personagens que marcou a minha vida e sempre vou guarda-lo em meu coração, mas, ai eu percebi que as minhas leituras basicamente se concentrava em protagonistas gays ou secundários gays e em 2016 eu li George, meu primeiro livro com protagonista trans. Em 2017 eu fui mais fundo e li À Primeira Vista meu primeiro livro com uma protagonista lésbica, li Menino de Ouro com um protagonista Intersexual, li também Comportamento Altamente Ilógico um livro em que ser gay não era o principal foco da história do personagens e sim o fato dele sofrer de agorafobia e foi com esse livro que percebi livros LGBTQs não precisam/iriam necessariamente ter como tema central a sexualidade/gênero do personagem e eu fiquei completamente encantado com isso.

Em 2018 eu descobri que livros LGBTQs podem ser lindos porém muito tristes com A Canção de Aquiles, Lembra Aquela Vez e O Homem de Lata que também calhou de ser meu primeiro livro com protagonista bissexual, ainda neste ano eu li Ele e descobri os livros hots gay e girl, eu não sabia o quanto precisava disso até ler! Li livros de fantasia gay como O Escravo e Carry On e fechei o ano com O Guia do Cavalheiro Para o Vício e a Virtude um livro histórico com protagonista bissexual apaixonado pelo melhor amigo que eu nunca acreditei que existiria.

2019 trouxe meu primeiro personagem gender fluid em O Martelo de Thor, obrigado por isso tio Rick. Também me trouxe As Desventuras de Arthur Less, uma narrativa com um homem gay na meia idade, achei essa leitura extremamente importante e impactante, porque as pessoas LGBTQs são sempre invisibilizadas quando começam a ficar velhas. Ainda nesse ano li Mais do Que Isso, minha primeira ficção Científica com protagonista gay, mas, que a sexualidade dele não era o ponto principal da história e mais uma vez me vi encantado. E teve o livro que mais me tocou ano passado Vermelho, Branco e Sangue Azul, é um livro de romance daquele que te faz dar sorrisinhos bobos, torcer pelos protagonistas e claro te faz ficar completamente caidinho por eles desejando que eles fossem de verdade!!

O que eu quis dizer com essa falação toda? Eu quis reforçar o quanto representatividade é importante, principalmente dentro das artes! E quando falo representatividade não falo de personagens LGBTQs que estão lá para ser estereótipos ou para servir de melhor amigo de protagonista hetero. Temáticas LGBTQs podem ser abordadas de tantas formas fantásticas, como citei em meu texto e acima de tudo nossa voz precisa ser ouvida, ainda que o gênero tenha ganhado espaço ainda há resistência, então a luta ainda está longe de acabar, e eu como leitor orgulhoso de livros LGBTQs farei sempre questão de exaltar, divulgar essas produções. E do mesmo jeito que leio e adoro livros com protagonistas heteros eu espero que você leia e adore livros com protagonistas LGBTQs e claro, recomende e divulgue.

Se você chegou até aqui obrigado, e espero que com o meu relato tenha fica um pouco mais fácil entender o porque de livros LGBTQs serem tão importantes e necessários!! Obrigado também por acompanhar minhas postagens do Pride Month, espero voltar com mais posts no ano que vem!

13 Comentários

  1. Primeiramente: Por quanto tempo você aguentou segurar todos os livros? Hahaha
    Brincadeiras a parte, é muito bonito ver que a literatura está abrindo mais a porta para que pessoas se sintam representadas. Fico feliz em ver o quanto isso teve importância na sua vida, e na vida de tantas outras pessoas! A literatura salva, cura e acolhe.
    Eu amei a adaptação que fizeram de "Com amor, Simon" e comecei a ler "Will e Will" mas não consegui terminar porque na época a escrita de um dos dois Will's me incomodou muito.

    Adorei sua postagem!

    Beijos.

    https://www.garotasdevorandolivros.com/

    ResponderExcluir
  2. Queria lhe dar os parabéns por dedicação em nos ensinar mais através de seus posts, mais sobre respeito, reconhecimento e amor, adorei acompanhar seu mês por aqui e todos os posts foram excelentes, bem escritos e embasados :)

    ResponderExcluir
  3. Oi Ali!
    É sempre o que eu digo né, que nosso trabalho, como influenciadores de um nicho tão especifico quanto os livros LGBTQIA+ é sempre um trebalho de formiguinha porque as pessoas só colocam as nossas vidas em pauta no mês de junho, sendo que a gente existe o ano todo né!
    Adorei todos os seus posts, ficaram muito legais e esse de hoje também ficou sensacional! Adorei a foto com todos os livros orgulhosos juntos! Ficou perfeita!

    ResponderExcluir
  4. Oiii Alisson

    Representatividade é muito importante, e é nas artes, na cultura, na literatura que merece muito espaco porque muitos ainda estão se descobrindo, precisam desse conforto de se identificar, de se enxergar num personagem e quando acontece isso é tão bom. Acho que é fato que todos nós praticamente iniciamos com Crepúsculo....hehe. Não tem outra, ou é Crepusculo, ou HP ou Percy...haha.
    Adorei esse post, tod a tua trajetória literária no gênero LGBTQ, todas as dicas e resumos de cada história e no que mexeu contigo, ficou um texto incrivel, parabens.

    Beijos, Ivy

    www.derepentenoultimolivro.com

    ResponderExcluir
  5. Oi Alisson, como vai? Sem dúvidas o seu trabalho/blog foi a maior descoberta que eu fiz esse ano! Eu nunca havia me sentindo tão incentivada a ler literatura LGBTQIA+ e a pesquisar sobre o tema, como eu fiquei depois que te conheci e acredito que isso acontece com muitos leitores, os livros com representatividade não possuem a divulgação necessária ou apenas, não são realizadas com a mesma intensidade e capricho que outros livros, e isso, acaba fazendo com que passem despercebido pra gente.

    Mesmo com a divulgação do filme e mudança do nome, esse ano que vim conhecer e saber a história do Simon! Fiquei bem chocada em perceber que ele tem uma comunidade grande de fãs, eu achava que era só uma histórinha boba mas, não! É um livro lindo, sobre representatividade e com certeza, vou assistir ao filme ainda esse ano.

    Em fim, só tenho que te parabenizar pelo trabalho incrível que fez esse mês e que tenho certeza que irá continuar fazendo, divulgando livros com representatividade. Quando vi sua foto, fui correndo chegar quantos livros LGBTQIA+ tenho na estante e para minha vergonha, apenas cinco mas, logo irei resolver isso e comprar vários livros que você indicou.

    Viviane Almeida
    Resenhas da Viviane

    ResponderExcluir
  6. Olá, tudo bem por aí?

    Sim, concordo bastante contigo. É deveras importante que os livros com temática LGBTQIA+ sejam cada vez mais divulgados e lidos por toda a sociedade, porque, infelizmente, ainda vivemos em um meio extremamente preconceituoso, apesar de estarmos em pleno século XXI. Além do post, adorei os livros também. Preciso ler mais obras com a temática, inclusive.

    Abraços!
    www.acampamentodaleitura.com

    ResponderExcluir
  7. Oiii!

    aff que foto mais lindaaaas <3 meudeus!
    Eu amei acompanhar esse Mês por aqui e tenho certeza que as divulgações não pararão por aqui e isso é ótimo!
    Gostei de conhecer um pouquinho mais sobre você... como já disse estou anotando várias dicas de leitura que vi por aqui <3

    Beijinhos,
    Ani
    www.entrechocolatesemusicas.com.br

    ResponderExcluir
  8. Olá, tudo bem? Acompanhei boa parte das suas postagens ao longo do mês e adorei demais! Vejo a importância desse tipo de literatura na sua vida, e isso mostra o quanto é importante darmos vozes a todo tipo de literatura não é mesmo?! Amei saber um pouco mais das suas experiências com alguns livros, e dizer que tenho muitos da pilha na listinha de desejados. Não tinha como terminar a série de postagens de forma melhor!
    Beijos

    ResponderExcluir
  9. Amei saber um pouco mais da sua trajetória como leitor, principalmente em ser representado na literatura. Acredito que hoje há um acervo um pouco maior de livros LGBT+ (me corrija se estiver errada), mas ainda precisa muito mais, muito além! O David Levithan é um autor realmente incrível e eu li "Will & Will" também. Lembro-me que devorei o livro em 2 dias. É uma história boa mesmo!

    ResponderExcluir
  10. Muito bom acompanhar sua trajetória como leitor nesta publicação.Eu amo este livro e foi através dele que conheci John Green. Aristóteles e Dante também é um dos meus favoritos. Me emocionei e só senti vontade de abraçar os personagens dessa história. Cada vez mais leio livros LGBTQ, tenho incluído nas minhas metas e me surpreendido. Mas como vc disse, esses livros precisam de mais espaço e destaque no mercado literário ❤️ quanto mais, melhor. Quero muto que as pessoas respeitem e apreciem tais obras

    Sai da Minha Lente

    ResponderExcluir
  11. Oi, Como você é lindo, amei esse sorriso.Parte dos livros ai listados na foto, tenho ou já tive, visto que sempre levo para sala de aula e fica com os alunos, eu não ligo, sabe, quero mesmo e difundir literatura.Acho que de sua lista, só faltou o meu hauhauhauhau

    ResponderExcluir
  12. O mês passou rápido e adorei acompanhar alguns dos seus posts sobre o tema, eu gostei de ver as adaptações e também o significado das cores da bandeira arco-íris, todos os posts foram ótimos! Esse também está impecável e adorei essas fotos

    ResponderExcluir
  13. Oi Alisson, tudo bem?
    TODOS os teus posts sobre esse tema foram um mais maravilhoso que o outro e estou muito feliz de ter descoberto esse blog e mais honrada ainda por ter conhecido um blogueiro tão maravilhoso e inspirado como tu, que sem dúvida merece um destaque bem maior.
    Um beijo de fogo e gelo da Lady Trotsky...
    http://www.osvampirosportenhos.com.br

    ResponderExcluir