6th Annual Papyrus Awards


Depois de um ano pesado como 2020, finalmente conseguimos chegar a 2021, sei que a gente ai vai precisar se proteger e tal, mas, ao menos agora estamos acostumados e não vai ser tão difícil quanto foi ano passado, bom o ano acabou é chegou a hora de falar o que foi bom ou ruim. Hoje trago para vocês a sexta edição do Papyrus Awards, eu criei essa premiação para divulgar os livros que mais me chamaram atenção durante o ano, seja de forma positiva ou negativa! Conheçam os indicados e vencedores do ano! 

Vocês podem conferir a Primeira, Segunda, Terceira, Quarta, Quinta edições clicando no links!!
Por que Papyrus Awards? Escolhi esse nome, pois o papiro foi o primeiro material usado para a escrita. Eu tive a ideia ao visitar outros blogs e ver as retrospectivas deles, mas quis fazer algo "diferente" quanto a minha leitura anual, pois, a maior reclamação nos blogs que visitei era ter que escolher apenas um livro, a minha ideia é fazer com que isso não aconteça. A categoria segue o estilo de premiação, teremos os cinco indicados (podendo variar dependendo da quantidade de leitura) e um vencedor.

Esse ano eu li alguns livros com capas que achei lindas, dentre todas elas essas foram as cinco que mais gostei.

And the Papyrus goes to... O Rei Corvo, Todas as capas desse ano são maravilhosas demais, mas, não consigo não pensar na beleza da vencedora, é como se houvesse um certo tom de magia nela o que conversa perfeitamente com o enredo da história, na verdade todas as capas dessa série são incríveis.

Infelizmente sempre tem aqueles livros que você muitas vezes ama ou odeia mesmo, lançado com uma capa que você não gosta muito ou nem um pouco.

And the Papyrus goes to... Arasse!, Sinceramente, a capa desse livro me da uma agonia tremenda hahah, sei lá, Ru Paul é tão maravilhosa, eu não compreendi porque uma capa tão feia, principalmente num livro com o um título tão sugestivo.

Como escolher o melhor título? Não é realmente uma coisa muito fácil. Então minhas escolhas ficam para aqueles que mais se destacaram e se mostraram interessantes de acordo com a história.

And the Papyrus goes to... Amor(es) Verdadeiro(s), olha esse ano não vou mentir não foi tão difícil escolher o melhor título, a adaptação que a Paralela fez para o título desse livro, foi perspicaz, primeiro porque o título conversa perfeitamente com o livro e segundo pela forma como o título foi composto.

Escolher o pior título é tão ou talvez mais fácil que escolher o melhor, eu escolhi de acordo com o título original, falta de conexão do título com o livro ou estranheza mesmo.

And the Papyrus goes to... Arasse!, eu li o livro esperando encontrar a história de RuPaul e na verdade o livro é meio que de autoajuda/dicas e bom, achei várias coisas presentes no livro muito problemáticas, escolhi esse livro porque a leitura do mesmo não me trouxe sensação de que iria arrasar. 

Nós lemos alguns livros que nem sempre começam bem, mas, com uns finais tão maravilhosos e impactantes que a gente sofre completamente por ter acabado e fica feliz pelo livro ter acabado tão bem e esses foram os livros que fizeram eu me sentir assim.

And the Papyrus goes to... Boyfriend Material, essa foi a minha primeira leitura real oficial de um livro em inglês, gente eu amei toda a leitura, eu ri, fiquei puto, me emocionei, mas, o final desse livro é simplesmente perfeito, eu procurei sentido na vida depois de terminar de lê-lo e fiquei de ressaca por um bom tempo!

Essa é uma categoria que não se faz tão difícil de se decidir, afinal, quando a gente não gosta do final do livro por mais que ele tenha sido maravilhoso não tem jeito né?

And the Papyrus goes to... O Rei Corvo, esse sem dúvidas foi o livro com o final que mais me decepcionou, todos os livros da série são incríveis e quando chega no último, tudo é perfeito até chegar no final, ficou parecendo que a autora cansou e entregou um final qualquer só pra acabar mesmo.

Essa é uma categoria muito difícil porque series é o que eu mais leio e a gente acaba amando um monte delas, mas dentre as que mais amei essas foram as escolhidas.

And the Papyrus goes to... As Provações de Apolo, mais um ano com Alisson lendo livros do Rick Riordan e ficando completamente encantado com a destreza desse homem para escrever livros tão incríveis, amei as séries que li esse ano, mas, nenhuma bateu de frente com a do tio Rick.

Essa categoria é muito boa, bem naquele estilo qual mundo você gostaria de conhecer, ninguém quer conhecer o de Jogos Vorazes, porém o intuito aqui é o quanto tal Universo/Ambientação me agradou e sem dúvidas esses foram os melhores.

And the Papyrus goes to... The Extraordinaries, achei a ambientação desse livro tão gostosa, ela parece algo super comum, com obrigações escolares, dilemas e questões adolescentes, mas, se engana quem pesa que isso é tudo, temos super heróis na história e um monte de mistérios. 
 

O que seriamos de nós leitores sem as belas adaptações para tornar real o que vemos nos livros? Como sempre tem aquelas adaptações que se destacam, e aquelas que preferíamos desassistir, mas, não vamos citá-las. Para estar nessa categoria eu preciso ter lido o livro, e o filme/série deve ter me deixado satisfeito com a adaptação feita para o mesmo.

And the Papyrus goes to... Dumplin', eu amei as outras duas adaptações e são de livros que amo demais, mas, essa adaptação de Dumplin' ficou fantástica, eu chego a ter a ousadia de dizer que ela é tão boa quanto o livro, fiquei completamente encantado como eles conseguiram por toda a essência da história no filme.

Sempre temos aqueles vilões que se destacam na leitura, tanto de forma positiva quanto negativa. Esse ano esses foram os vilões que mais se destacaram em minhas leituras. Volturi - Amanhecer, Regente - O ReiDarling - Ruína e Ascenção, Nero - A Torre de Nero e Píton - A Torre de Nero.

And the Papyrus goes to... Píton, eu adorei a forma como o Rick trabalhou a Píton para ser o maior vilão/desafio de Apolo, Não tem como não ficar encantado com um vilão bem trabalhando, principalmente quando ele traz redenção ao protagonista!!.

Sempre tem aquela personagem Coadjuvante que a gente ama, algumas vezes muito mais que a própria protagonista, e as escolhidas desse ano foram.
Meg - As Provações de Apolo, o que seria de Apolo sem a ajuda de Meg? Ele não teria chegado nem na metade de sua aventura. Valentina - A Prometida, sinceramente foi a única personagem do livro inteiro que eu consegui me conectar, criar conexão com algum personagem nesse livro era um desafio hahaha. Jazz - The Extraordinaries, incialmente ela parece uma simples patricinha líder de torcida, mas ela mostra que é muito mais que isso, inteligente, atenciosa e pronta para quebrar a cara de quem for preciso kkkkk. Lois - Depois do Sim, gente como eu amei a vovó Lois, ela não perde uma oportunidade de dar suas opiniões conservadoras, ela me fez dar altas risadas. Penelope - Sempre Em Frente, quem seria Simon sem Penelope? Ninguém conseguem compreender ele melhor de que ela principalmente sendo avoado como ele é..

And the Papyrus goes to... Meg, eu me apeguei demais a Meg, sinceramente a história de Apolo não teria a menor graça e sentido, sem a presença dela dando piruetas, cultivando plantas e usando roupas remendas. Muitas vezes ela foi muito mais consciente que Apolo, além de sempre ser atenciosa e doce, mesmo tendo passado por tantas dificuldades.

Sabe aquele personagem secundário que se destaca e a gente ama, muitas vezes muito mais que o próprio protagonista? Esses foram os escolhidas desse ano
Q - Frank e o Amor, ele é meio que um mistério em meio a toda a história, mas eu consegui desconfiar qual era a dele depois de um tempo, inteligente e sempre disposto a ajudar Frank, mesmo quando é preciso dar uns puxões de orelha nele. Nikolai - Ruína e Ascenção, ele tem uma lábia incrível e facilmente consegue te dobrar as vontades dele, impossível não gostar dele, mesmo com o pouco tempo de cena que tem, ele é tão bom que autora escreveu livros sobre ele. Oliver - Boyfriend Material, sinceramente é impossível não se apaixonar por Oliver, ele é atencioso, lindo, ótimo senso de humor, educado e tantas coisas mais, não atoa que ele é um "Boyfriend Material" (pretendente perfeito). Seth - The Extraordinaries, Seth é um completo fofo, ele atura todas as loucuras de Nicki e ainda assim não desiste dele, ele é super atencioso e carinhoso, fiquei apaixonado por ele. Baz - Sempre Em Frente, sinceramente é impossível não se encantar completamente por Baz, corajoso, debochado, um pouco arrogante, mas sem dúvidas um completo charme.
 
And the Papyrus goes to... Oliver, mais uma vez estou escolhendo o coadjuvante pelo qual eu me apaixonei perdidamente kkkkk. Oliver é tudo o que se espera de um bom companheiro, mesmo, os seus defeitos, sinceramente eu queria mais um livro com Oliver para poder passar mais um tempo com ele.  

A gente as vezes gostaria de afogar algumas protagonistas numa poça d'água. Mas não aqui! Aqui todas as protagonistas são amadas e foram escolhidas por serem interessantes, divertidas, fortes ou destemidas e muitos outros atributos legais que protagonistas deveriam ter.
Circe - Circe, ok que ela é uma deusa, mas, gente eu fiquei completamente passado com toda a história dela e todos os seus milênios de vida e ainda assim ela não se curvou. Lucky - Um Lugar Só Nosso, ai eu adorei a Lucky, super fofa, cheia de sonhos, toda bobinha e facilmente encantável, senti uma conexão gostosa com ela. Evelyn - Os Sete Maridos de Evelyn Hugo, olha Evelyn foi um furacão que passou em minha vida, ela veio me devastou por completo e foi embora, não sei nem como explica-la. Alina - Ruína e Ascensão, mesmo com todos os problemas e dificuldades, ela não desistiu de derrotar o Darkling ela está ainda mais destemida  e determinada nesse livro. Amani - A rebelde do Deserto, adorei Amani ela é completamente feroz, destemida e decidida a mudar de vida, ela é uma protagonista incrível, mesmo, quando ela faz umas burradinhas.

And the Papyrus goes to... Evelyn, esse ano eu conheci várias protagonistas incríveis, mas, como eu já falei da descrição Evelyn veio como um furacão e eu fiquei completamente perdido em meio a sua tempestade, a tempos eu não lia um livro com uma protagonista tão impactante para mim..

Assim como a categoria feminina as vezes a gente quer mesmo matar alguns protagonistas. Mas aqui! Só temos os melhores protagonistas os mais amados, escolhidos a dedo por serem bem humorados, carismáticos, fortes, humanos e interessantes além de outros atributos legais que protagonistas deveriam possuir.
Damen - O Rei, Damen é um guerreiro, foi escravizado quando deveria ser o rei e ainda assim ele é justo, forte, destemido, sou apaixonado por ele . Apolo - As Provações de Apolo, sinceramente foi incrível acompanhar Apolo em toda a sua aventura para voltar a ser um Deus, a forma como ele evolui e se tornar mais consciente, menos egoísta e egocêntrico me ganhou. Frank - Frank e o Amor, inicialmente eu só tive ranço do Frank, mas, com o passar da leitura, eu criei um conexão tão forte com ele que eu nem sei explicar, acho que essa era a intenção do autor. Luc - Boyfriend Material, eu adorei conhecer o Lucien, ele me fez dar boas risadas das situações que ele passa, mas, também fique muito emocionado com outros momentos dele o coitado não tem um minuto de paz. Edward - Sol da Meia Noite, podem me julgar se quiser, mas, ainda que tenha sido bem cansativo, eu adorei os monólogos do Edward, ele tem ações ruins, mas, puts eu adoro ele.

And the Papyrus goes to... Luc, ser filho de duas estrela do rock pode ser extremamente difícil, principalmente quando todos os tabloides estão sempre a espero de um escorregão seu para te por em todas as manchetes, eu criei uma conexão tão fácil com Luc que não conseguia parar de pensar nele.

Sempre tem aquele personagem que se destaca simplesmente por te fazer rir muito, seja com a situações que vive, pelas atitudes que toma ou simplesmente por ser muito engraçado, esse ano os destaques foram.
Apolo - As Provações de Apolo, coitado de um deus a um adolescente, magrelo e espinhento, ele virou a definição de piada, principalmente para seus inimigos, mas, além disso era impossível não rir das situações que ele passava. Joca - Joca e Os Caras, eu comecei com um certo ranço dele, mas, depois eu fui ficando entregue com o quão bobo o Joca era, ele não sabia nada da vida, dei altas gaitadas com a situação do mingau. Luc Boyfriend Material, eu não consegui não dar boas gargalhadas com as situações inusitadas que o Luc passa durante toda a leitura, só de descobrir o lugar que ele trabalhava eu passei um bom tempo rindo. Nicki - The Extraordinaries, Nicki em si já é uma piada porque ele não consegue ver as coisas obvias que estão na cara dele, a ponto de ser irritante, mas, além disso ele tem várias ideias esdrúxulas que me fizeram rir. Simon - Sempre Em Frente, ele é um completo avoado e isso faz a gente dar umas boas risadas com as situações que ele passa que teria sido evitadas se ele não fosse tão afoito rsrs.

And the Papyrus goes to... Apolo, não tinha como não escolher outro para essa categoria esse ano, Apolo me entregou muitos momentos de vergonha alheia, situações inusitadas e cara de pau dele. obrigado por esses momentos Apolo.

Tem alguns casais em livros que são simplesmente apaixonantes, a forma como eles se conectam e se completam, da até uma invejinha. Os casais destaque esse ano foram.
Damen e Laurent - O Rei, Raíssa e Ayla - Conectadas, Luc e Oliver - Boyfriend Material, Amani e Jin - A Rebelde do DesertoSimon e Baz - Sempre Em Frente.

And the Papyrus goes to... Luc e Oliver, me desculpe todos os outros casais que eu também amei, mas, Luc e Oliver foram completamente imbatíveis esse ano, a química que os personagens possuem é simplesmente eletrizante, queria fazer um trisal com eles kkkkkk.

Todo ano tem aquela leitura de um autor que você ainda não tinha lido, que te tira completamente do chão, aquela que você esperava gostar, ou realmente nem esperava gostar tanto assim e no final você simplesmente ama o livro e fica completamente feliz por ter lido ele.

And the Papyrus goes to... Os Sete Maridos de Evelyn Hugo, até hoje me pego pensando se Evelyn Hugo não é real, isso livro foi simplesmente tudo pra mim esse ano, um senhora revelação sem sombra de dúvidas.

Essa não é uma categoria muito feliz, afinal de contas é péssimo ter lido livros ruins durante o ano né? Mas algumas sinceramente se superaram. Mas ela é uma categoria de certa forma fácil afinal se a gente não gosta do livro não gosta e ponto!

And the Papyrus goes to... Arrase!, nem todos os livros que estão aqui foram de fato "ruins", mas, também não foram ótimo. Mas Arrase! sem dúvidas foi uma completa decepção como a própria RuPaul fala "Meh", espero espero encontrar a biografia dela para ler um dia e não esses livros de autoajuda/dicas forçados.

Nem só de grandes livros vivem o homem, os livros de contos são maravilhosos, para acrescentar informações a aquele livro maravilhoso que você leu, ou que ainda vai ler. Ou só pra ser uma história de leitura rápida mesmo.

And the Papyrus goes to... Contos de Areia e Mar, esse ano só li um livro de conto, ao menos foi um livro de contos que trouxe muito mais sentido para a história da trilogia.

Sempre tem aquele autor queridinho, sempre tem aquele autor que se destaca, sempre tem um autor que você idolatra, essa categoria foi feita especialmente para eles.
Madeline Miller, essa rainha que reconta histórias de mitologias gregas como ninguém, sempre me encanto quando leio algo dela, li 1 livro dela. Alwyn Hamilton, fiquei encantado com o universo que ela criou, cheio de fantasia e rebelião, li 3 livros dela. Taylor Jenkins Reid, essa autora conseguiu me fazer amar todas as protagonistas dos livros dela de tão humanas que elas são, li três livros dela. Alexis Hall esse maravilhoso escreve uma romcom como ninguém, espero ter oportunidade de ler outros livros dele, li 1 livro dele. Rick Riordan, não tenho muito o que falar só exaltar o trabalho esplêndido do Rick, ele e David Levithan foram os que mais receberam indicações a melhor autor, li 5 livros dele.

And the Papyrus goes to... Taylor Jenkins Reid, ai não tinha como ser outro autor, a minha discrição para a autora já fala tudo, eu simplesmente fiquei encantado por todas as protagonistas dela, me conectei demais e vivi junto com elas os seus dilemas, espero ler muito mais da autora esse ano.

Sabe aqueles livros que te fazem ter vontade de gritar pro mundo que todos devem ler porque ele é maravilhoso demais e você quer comentar com todo mundo, muitas vezes chora, e no final se sente órfão da história, bom isso é a minha definição para um livro se encaixar como melhor do ano. Esses foram os melhores livros desse ano que me causaram essas sensações, amei muitos outros não nego, mas esses realmente se destacaram.

And the Papyrus goes to... Os Sete Marido de Evelyn Hugo e Boyfriend Material, dessa vez temos dois vencedores, eu simplesmente não consegui escolher entre os dois livros, ambos me deixaram envolvido demais, ambos me fizeram me sentir extremamente órfão, ambos me fizeram desejar que os personagens fossem reais. 

Livros mais indicados:
Boyfriend Material - 8 Indicações
Os Sete Marido De Evelyn Hugo - 6 Indicações
The Extraordinaries - 6 Indicações
Ruína E Ascensão - 6 Indicações
Sempre Em Frente - 5 Indicações

Livros que mais venceram:
Boyfriend Material - Venceu 5 
Os Sete Marido de Evelyn Hugo - Venceu 3
O Oráculo Oculto  - Venceu 3 
Arrase! - Venceu 3 "Piores categorias"
O Rei Corvo - Venceu 2


Obrigado a todos que visitaram meu post da quinta edição do Papyrus Awards, os melhores e os piores do ano. Se quiserem reproduzir em seus blogs fiquem a vontade!! Até 2022 com a próxima edição da premiação!!

7 Comentários

  1. Oi Alisson!!

    Você não imagina a minha felicidade em ver Evelyn Hugo tantas vezes! Eu adorei essa história e desde então sou cadelinha de Taylor e leio tudo que ela escreve! E eu preciso reler Carry On nessas novas edições da seguinte, já quero começar pra ontem!! Adorei sua premiação e dei muita risada com os piores titulos ahahahahaha

    ResponderExcluir
  2. Oi Alisson!
    Adorei sua premiação. Confesso que não li nenhum dos livros que você premiou, mas já tenho Os Sete Maridos de Evelyn Hugo na meta de leitura. E recentemente li uma resenha sobre Um Lugar Só Nosso e fiquei bem curiosa para ler essa comédia romântica que vou adquirir este livro em breve.

    Bjos
    https://historiasexistemparaseremcontadas.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  3. Oi, tudo bem?
    Amei a sua premiação e as categorias. Confesso que não li a maioria dos livros que você citou, mas Os sete maridos de Evelyn Hugo foi meu livro favorito de 2020 e a Taylor Jenkins Reid a minha autora preferida. Confesso que discordo um pouco das melhores capas, não gosto de nenhuma delas (principalmente a de A Prometida), mas concordo totalmente com as piores hahaha. Mas fiquei muito curiosa para saber o que aconteceu no final de O Rei Corvo para ter sido pior do que o de A Prometida. Ainda não li essa série e tenho muita curiosidade, uma pena que o final tenha sido tão decepcionante.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  4. Ooi

    Migo, você é muito do contra falando que essa capa de Os Sete Maridos de EH é bonita kkkkkkkkk porque isso é um desastre.
    Mas as outras eu concordo, ficaram ótimas.
    E eu adorei a capa de Sol da Meia-Noite, não acho que tenha sido ruim kk mas essa da RuPaul só deus na causa mesmo.
    Adoro ver a Taylor liderando tudo.. ela é ótima mesmo e quem sai ganhando somos nós.



    Silviane, blog kzmirobooks.com• Siga no Instagram: @kzmirobooks

    ResponderExcluir
  5. caramba que prêmio enorme kkk, adorei kkk. das obras citadas me senti bem em conhecer quase todas nem que seja só pela capa kkk, eu to adorando sempre em frente, fantasia lgbtqia+ está sendo o melhor do meu 2021 até agora kkk, um lugar só nosso tem uma capa belissima mesmo e concordo com rei corvo ganhando ganhando em capa mas triste em saber que o final é ruim kkk.

    ResponderExcluir
  6. Olá! Adorei a ideia de premiação! rsrs
    Ah, eu acho que sou a única que gostou do final de O Rei Corvo rsrs. Li alguns dos seus livros e gostei da maioria. Acho que A Rebelde do Deserto ganharia como série se eu fosse premiar. rsrs
    bjos
    Lucy - Por essas páginas

    ResponderExcluir
  7. Olá, tudo bem? AMEI a ideia de postagem! É super criativa e demonstra o seu gosto. Entendo sua decepção com O Rei Corvo, apesar de que não mudaria nadinha daquele final. O fato é que a história, a trajetória é BEM maior que o fim. Mas sou suspeita para falar de Os Garotos Corvos hahaha Inclusive, peguei dicas de livros que nem conhecia <3
    Beijos

    ResponderExcluir